Um Robô em Curto Circuito (1986) – Sessão da Tarde com diversão garantida

A pedidos, reassisti a um clássico dos anos 80. O famoso robô Johnny 5, no filme “Um Robô em Curto Circuito”. Está certo que é um filme a “la sessão da tarde”, mas é muito cativante. Os (d)efeitos especiais, para a época, eram fantásticos, porém hoje arrancam boas risadas. Outra coisa interessante é ver a tecnoligia super avançada da época, com monitores de tubo e a tela verde (momento nostalgia total).

O filme fala sobre um cientista que foi contratado por uma empresa chamada “NOVA” para desenvolver robôs de guerra.  Apesar do design amigável, cada um dos 05 robôs criados carrega um laser altamente letal. Após uma apresentação dos robôs, o número 05 estava a carregar sua bateria quando um raio cai no carregador e danifica o sistema do robô. É a partir daí que o Johnny 05 ganha vida (como ele repete inúmeras vezes durante o filme – I’m alive). Ao conseguir sair das instalações da “NOVA”, começa uma série de eventos catastróficos e cômicos, como exemplo do nosso querido robô entrar, por acidente, na van de Stephanie, a mocinha que vai ajudá-lo em sua incrível jornada (e a tapada achando que ele era um E.T.).


Contando com grandes nomes da década de 80, como Steve Guttenberg protagonizando o atrapalhado e tímido dr. Newton Crosby, que cria
o Johnny 05; como Ally Sheedy que vive a esquentada Stephanie Speck; como Fisher Stevens dando vida ao indiano maluco (e tarado!!) Ben Jabituya e G.W. Bailey interpretando o militar louco Skroeder.

Mais uma vez os atores Steve Guttenberg e G.W. Bailey estão juntos no mesmo filme e sendo rivais. Para quem não sabe, eles interpretaram, respectivamente, o Mahoney e o Lt. Harris, no filme “Loucademia de Polícia” (hmmm.. idéias para uma próxima review).

Johnny 05 fez muito sucesso na época dos anos 80. Virou uma febre! Todo mundo queria um desses em casa. O filme foi tão bom que rendeu uma continuação (em breve ha!). O filme tem ação, tem comédia e tem um lado um pouco dramático (mas só um pouco). Vale a pena conferir, não só pelo fato do filme ser grudendo, mas porque o Johnny..ahhh.. o Johnny 5 é muito fofo.. hahauau… ele é tão cativante que você realmente fica com vontade de levar para casa.

Share this post

Roberta Porto

é advogada e cantora de uma banda de rock nas horas vagas. Além da paixão por cinema, costuma se aventurar dentro do ramo da gastronomia.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta