Chris Carter: FOX tem interesse na 11° temporada de Arquivo X

Em entrevista para a TVLINE após o encerramento da décima temporada, o produtor executivo de Arquivo X Chris Carter afirmou que os casos de Mulder e Scully devem ganhar uma continuação no futuro.

“Eu posso lhe dizer isto: a Fox é dona deste show. Eu não posso imaginar, com a audiência que temos e da maneira que terminou esta temporada, que não teremos mais Arquivo X”, disse Carter.


“Eles vão encontrar uma maneira de continuar. Falei brevemente com o CEO da FOX Dana Walden e há chance para uma continuação. Mas não existe nenhuma negociação em andamento”.

Com relação a ideia de que a Scully teria DNA alienígena – incluindo uma transformação física como exibido na abertura do Episódio 6 – Carter diz que foi um reflexo de seu subconsciente.

“Bem, se Scully acredita que ela tem DNA alienígena, isso é algo que está acontecendo em seu subconsciente. Ela é possivelmente tão alienígena quanto é humana, e brincamos com essa ideia”.

Com relação a uma aproximação amorosa entre Mulder e Scully, o criador de Arquivo X diz que o revival foi capaz de mostrar um pouco da tensão entre os personagens, embora eles não tenham mostrado nada além de respeito e confiança.

“Sim. Há uma tensão ali, porque eles se amam e têm, penso eu, desde a primeira temporada – talvez até mesmo a partir do momento em que se conheceram. Há uma quantidade enorme de amor e respeito. Isso é o que ainda existe, mesmo que eles não estejam juntos. Vimos por meio dos seis episódios um aquecimento e um descongelamento quando os dois se encontravam. E quando eles estão de braço dado, de mão juntas ou andando na frente da casa do Mulder [no episódio 5, “Babylon”], é um momento, para mim, de um descongelamento da situação”.

Diferente do filme de 2008 em que Mulder e Scully não tiveram suas vidas pessoais exploradas, o revival foi um momento importante para esclarecer o que teria acontecido com o bebê William. Carter, porém, nega comentários: “Eu não posso lhe dizer, mas eu sei [o que ele está fazendo]”.

Questionado sobre seus momentos favoritos do revival, Carter mencionou a cena no cemitério no episódio 3, “Mulder & Scully Meet the Were-Monster”], as cenas da Scully lidando com a morte de sua mãe no episódio 4 e a “viagem” maluca de Mulder no Episódio 5. 

Ele também mencionou o Episódio 1, quando os personagens se envolvem em um debate de conspirações com reações diferentes e a discussão sobre ciência no Episódio 6.

Ainda sobre o Episódio 6, Scully mostrou estar mais aberta a aceitar o fenômeno extraterrestre, levando o personagem a investigar uma teoria que dificilmente ocorreria no início da série. Questionado, Carter respondeu sobre o assunto:

“Nós fizemos isso antes, esta inversão de papéis, e geralmente tem um grande efeito. [Escritores Glen] Morgan e [James] Wong fizeram isso tão bem na primeira e na segunda temporada … Acho que Scully viu demais para manter sempre o viés do ceticismo. Eles são propensos a terminar a frase do outro neste momento”.

Questionando sobre o escritório do FBI, Carter sugeriu, de forma irônica, que a Scully possa finalmente ganhar uma sala ou até uma mesa própria na próxima temporada.

“Eu não sei – talvez em outra sala, então ela poderia ter sua própria mesa. Quem sabe? Talvez ela poderia substituir o Mulder agora que ele está em tão mau estado”.

Com relação a falta de imunidade de Mulder ao vírus Spartan (lembre-se: Mulder já foi abduzido), Carter disse que será umas das questões para o futuro da mitologia.

“Essa é uma boa pergunta. E uma que precisa ser respondida”.

Share this post

Renê Fraga

é bacharel em administração de empresas e fundador da FragaNet Networks - empresa especializada em comunicação digital e mídias sociais. Em seu portfólio estão projetos como: Google Discovery, TechCult, AutoBlog e Arquivo UFO. Também foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta